Geologia | Hidrologia | Clima

Geologia | Hidrologia | Clima
Geologia, hidrologia e clima do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

PNSACV - rochas e mar CGV
Rochas junto ao cabo Sardão (® Cristina Girão Vieira).

Geologia

O território do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina desenvolve-se em dois conjuntos distintos de rochas, nomeadamente as mais antigas, com mais de 300 MA, aflorando desde o extremo norte do Parque até próximo de Vila do Bispo e outras, arenitos e diversas variedades de calcário, datando de há 120-200 MA, aflorando na parte sul do Algarve e resultantes de sedimentos que se depositaram na bacia marinha outrora existente no barrocal algarvio.

A variedade das rochas contrasta com uma certa monotonia no respeitante às formas de relevo. Toda a linha de costa, na parte terrestre, é acompanhada por áreas planas cuja altitude vai aumentando para sul à medida e que o encaixe dos rios é mais profundo.

Hidrologia

A rede hidrográfica da Costa Sudoeste é constituída por cursos de água pertencentes às bacias hidrográficas do rio Mira e do Barlavento Algarvio constituída, por alguns sistemas atípicos temporários, para a sustentação de elevado número de espécies da flora e da fauna, incluindo algumas espécies de peixes prioritárias e endémicas. As suas galerias ripícolas constituem um habitat relevante para a migração de passeriformes transaarianos, bem como para a alimentação e refúgio de várias espécies de mamíferos. Mas, não mais importantes, são alguns estuários com as suas zonas de nursery para várias espécies de peixes, como habitat privilegiado de alimentação, repouso e nidificação para aves migradoras.

O único curso de água digno de registo é o Mira. Os pequenos ribeiros no extremo sudoeste do Parque secam frequentemente na quadra estival, mas podem ter escoamento caudaloso nos anos de maior precipitação.

Foz ribeira Carrapateira Rio Mira
Foz da ribeira da Carrapateira | Rio Mira.

Clima

A área do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina possui um clima mediterrânico de feição litoral que lhe confere uma relativa amenidade térmica. A precipitação reparte-se de forma irregular ao longo do ano e entre anos, no verão chove pouco, sendo o litoral fustigado pela nortada ou coberto por nevoeiro.

Acções do Documento
classificado em: