Classificação | Caracterização

Classificação | Caracterização
Porque foi classificada a Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica. Caracterização e mapa.

PPAFCC -  Arriba fóssil Ricardo Guerreiro
Arriba fóssil (® Ricardo Guerreiro).

Classificação

O preâmbulo do texto legal de criação da Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica é de leitura interessante pelo enquadramento que dá aos motivos para a sua classificação:

“Possui o nosso país aspetos geológicos e geomorfológicos de grande interesse, não só do ponto de vista estritamente científico, como também pela sua beleza paisagística, que importa preservar.”

A Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica foi classificada pelo Decreto-Lei nº 168/84, de 22 de maio, sobretudo, devido ao seu excecional valor geológico, geomorfológico e paisagístico. Os seus elementos de paisagem mais significativos são a arriba fóssil, formada por vários extratos sub-horizontais de rochas sedimentares, de conteúdo fossilífero e de origem fluvio-marinha (arenitos e argilas de variadas cores) e a secular Mata Nacional dos Medos, classificada pelo Decreto nº 444/71, de 23 de outubro, como Reserva Botânica devido ao valor do seu património florístico.

 

Nota: a expressão "arriba fóssil"  não tem a ver com o facto de nela existirem fósseis, mas sim, por, em tempos, ter sido uma verdadeira arriba, i.e. uma costa alta em contacto com o mar. Com a regressão marinha (descida do nível do mar) ela deixou de ser banhada pelo mar, pelo que se trata de uma antiga arriba - arriba fóssil.

Caracterização

A Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica estende-se ao longo da orla litoral, desde o aglomerado da Costa da Caparica até à Lagoa de Albufeira, numa extensão de 13 km, cobrindo uma superfície de 1599 hectares, em território pertencente ao concelho de Almada (freguesias da Caparica, Charneca da Caparica e Costa da Caparica) e ao concelho de Sesimbra (freguesia de Castelo). A paisagem desta Área Protegida é, no geral, o resultado de uma profunda humanização, apesar de ser também relativamente diversificada, como resultado das características e da resposta que os recursos naturais foram dando ao longo deste ancestral processo de transformação.

Atualmente, apresenta diferentes estados de conservação, se considerarmos como referência um equilíbrio necessário entre as componentes naturais e humanas. A gestão que cada tipo de paisagem necessita, depende em muito do objetivo que para ela for definido, nomeadamente a recuperação, a conservação, a transformação, a evolução, etc..

Foram assim definidas as seguintes unidades de paisagem:

  • Terras da Costa – localiza-se na planície entre o cordão dunar, atualmente ocupado com o aglomerado urbano da Costa da Caparica, e a Arriba Fóssil;
  • Arriba Fóssil e Orla Costeira – assente sobre um substrato arenoso (areias de praia, dunas ou depósitos de vertente) encontra-se a linha de praia, a que se sucede o cordão dunar, uma área de planície que corresponde às dunas interiores e por fim, a Arriba; e
  • Pinhais da Charneca – destaca-se a presença de uma área de valor florístico e paisagístico excecional, uma zona de pinhal manso com sub-bosque com os vários estratos bem constituídos que se designa por Mata dos Medos.

Mapa

Clique na imagem para ampliar [JPG 265 KB]

PPAFCC - mapa com legenda

Topo

PPAFCC - logotipo

O símbolo desta Área Protegida é uma vieira Pecten maximus, lamelibrânquio frequente nas jazidas fósseis da arriba e que vive nos fundos arenosos da costa portuguesa.

Acções do Documento