Habitats

Habitats
Habitats da Reserva Natural do Estuário do Sado.

RNES -  paisagem
Pinhais e sapal.

Resolução do Conselho de Ministros n.º142/97, de 28 de agosto, correspondente à chamada 1ª Fase I da Lista Nacional de Sítios no âmbito da Rede Natura 2000, integra o Sítio Estuário do Sado (PTCON00011), correspondentes a cerca de 30.968 ha, com uma superfície superior à da Reserva Natural do Estuário do Sado.

Nessa área, foram identificados mais de 30 tipos distintos de Habitats classificados no Anexo I da Diretiva Habitats, sendo 7 considerados prioritários.

Habitats prioritários (assinalados com *)

1 Habitats costeiros e vegetação halófila

11 Águas marinhas e meios sob influência das marés
1150 [PDF 208 KB] Lagunas costeiras
 
2 Dunas marítimas e interiores
21 Dunas marítimas das costas atlânticas, do Mar do Norte e do Báltico
2130 [PDF 361 KB] Dunas fixas com vegetação herbácea ("dunas cinzentas")
2150 [PDF 247 KB] Dunas fixas descalcificadas atlânticas (Calluno-Ulicetea)
2250 [PDF 258 KB] Dunas litorais com Juniperus spp 
2270 [PDF 220 KB] Dunas com florestas de Pinus pinea ou Pinus pinaster ssp. atlantica * - ver Anexo [PDF 300 KB]
 
3 Habitats de água doce
31 Águas paradas
3170 [PDF 296 KB] Charcos temporários mediterrânicos
          
4 Charnecas e matos das zonas temperadas
4020 [PDF 287 KB] Charnecas húmidas atlânticas temperadas de Erica ciliaris e Erica tetralix *
 

Simultaneamente, alberga 5 espécies faunísticas (3 mamíferos, 1 réptil e 1 peixe) e 11 florísticas classificadas no Anexo II daquela mesma Diretiva.

O estuário do Sado constitui também uma zona de alimentação e repouso de numerosas espécies de aves, algumas com estatuto de ameaça, de modo que se encontra classificado, numa área com 24.632,5 ha, como Zona de Proteção Especial para a Avifauna (ZPE) – Diretiva Aves- ZPE Estuário do Sado. Aí, foram identificadas 20 espécies de aves, entre as constantes do Anexo I da Diretiva Aves, ou seja, consideradas de interesse comunitário, como é o caso da garça-vermelha Ardea purpurea, do alfaiate Recurvirostra avosetta e do flamingo Phoenicopterus roseus.

O estuário do Sado encontra-se ainda classificado (numa área de 23 560 ha) na Lista das Zonas Húmidas de Importância Internacional (Convenção de Ramsar).

A sua identificação como Zona Húmida decorre da ocorrência dos seguintes critérios Ramsar:

  • bom exemplo representativo de uma zona húmida característica da respetiva região biogeográfica;
  • bom exemplo representativo de uma zona húmida com funções hidrológicas, biológicas ou ecológicas essenciais para o funcionamento natural de uma bacia hidrográfica importante ou sistema costeiro;
  • alberga um apreciável elenco de espécies ou subespécies de plantas ou animais raros, vulneráveis ou em perigo de extinção ou um número apreciável de indivíduos de uma ou mais destas espécies;
  • possui especial valor para a manutenção da diversidade genética e ecológica de uma região, devido à qualidade e peculiaridades da sua flora e fauna;
  • possui especial valor como habitat de plantas e animais num estádio crítico do seu ciclo biológico;
  • abriga regularmente mais de 20.000 aves aquáticas;
  • abriga regularmente um número significativo de indivíduos pertencentes a grupos particulares de aves aquáticas indicativos de valores de zonas húmidas, produtividade ou diversidade;
  • abriga regularmente 1% dos indivíduos de uma população de uma espécie ou subespécie de aves aquáticas;
  • abriga uma proporção significativa de subespécies, espécies ou famílias de peixes autóctones, representativos de valores de zonas húmidas, contribuindo assim para a diversidade biológica global; e
  • é uma importante fonte de alimento para peixes, local de desova, "nursery" e/ou rota de migração da qual as populações de peixes dependem.

Topo

Acções do Documento