Classificação | Caracterização

Classificação | Caracterização
Porque foi classificada a Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António. Caracterização e mapa.

RNSCMVRSA - sapal
Sapal.

Classificação

O sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António foi a primeira Reserva Natural criada no continente português (Decreto nº 162/75, de 27 de março).

O interesse biológico da zona nos seus múltiplos aspetos ecológico, botânico, ornitológico e ictiológico, o valor arqueológico do aglomerado de Castro Marim,assim como a alta sensibilidade da área e a sua capacidade influenciadora de fatores económicos regionais, designadamente da pesca, da salinicultura e do turismo, foram as razões invocadas no diploma que cria a Reserva.
 

Caracterização

Do mirante que é o castelo de Castro Marim, mandado erguer por Afonso III em 1242 e em torno do qual cresceu a vila, pode admirar-se o curioso reticulado da paisagem, misto de estuário, sapais, corpos de água salobra, salinas, pastagens, charcos, esteios e extensões sem vegetação.

Uma geometria de terras e águas a que o espelho do salgado confere reflexos imprevistos. Atualmente, salinicultura, piscicultura, agricultura e pesca repartem entre si o essencial da exploração dos recursos naturais.

A Reserva Natural confunde-se com o sapal que se estende ao longo do Guadiana, entre Castro Marim e Vila Real de Santo António, área plana de cotas baixas, sulcada por uma rede de esteiros que asseguram a drenagem e se abrem à água salgada. O verde monótono dominante alinda-se na primavera com o vermelho com que o Mesembryanthemum nodiflorum cobre os taludes das salinas. As zonas mais elevadas possuem manchas de maquis mediterrânico.

Os esteiros são local privilegiado para a reprodução de peixes e crustáceos. Castro Marim serve de habitat ou simples refúgio a numerosa população de aves aquáticas, nomeadamente o pernilongo Himantopus himantopus e o alfaiate Recurvirostra avosetta. A cegonha-branca Ciconia ciconia sobressai pelo número de ninhos ocupados. Presentes também aves estivais, caso do flamingo Phoenicopterus roseus e da andorinha-do-mar-anã Sternula albifrons, e invernantes, como o maçarico-de-bico-direito Limosa limosa e o pilrito-comum Calidris alpina.

Nas dunas litorais próximas regista-se a ocorrência do camaleão Chamaeleo chamaeleon, observável em certos troços da faixa litoral algarvia e até nas ilhas-barreira da Ria Formosa.
 

Mapa 

Clique na imagem para ampliar [JPG 280 KB

RNSCMVRSA - mapa com legenda

Topo

RNCMVRSA - logotipo

O símbolo desta Reserva Natural é o perna-longa Himantopus himantopus, ave de arribação que em castro Marim, pode ser observada durante todo o ano devido às condições favoráveis que aí encontra.

Acções do Documento