Você está aqui: Entrada / CAÇA / Sanidade / Tuberculose

Tuberculose

Caça Maior. Área epidemiológica de risco para a tuberculose de animais de Caça Maior. "Guia de Boas Práticas Higio-sanitárias". Edital n.º 1-2011 da DGV. 'Mycobacterium bovis' ('M. bovis'). Documentação das sessões de esclarecimento sobre tuberculose em Caça Maior.

 

A tuberculose bovina (TB) é uma doença causada por uma bactéria designada pelo nome de Mycobacterium bovis (M. bovis). É uma doença contagiosa que pode afetar praticamente todos os mamíferos, entre os quais se contam os cervídeos, gatos, cães e o próprio homem.

A doença é de progressão lenta, pois um animal infetado pode transmitir a doença a muitos outros animais (domésticos ou selvagens) antes que a sua morte aconteça e, até mesmo, antes que os primeiros sintomas se manifestem.

A erradicação da doença ainda não foi possível, porque há uma pequena percentagem de animais infectados que não são identificados como positivos, daí se tornar muito difícil a erradicação da doença quando o número de animais infectados é uma pequena porção da população bovina.

Até ao momento, o plano de controlo da doença só prevê medidas de controlo da doença nos bovinos, mas tentar controlar a doença tentando tapar apenas uma das origem é igual a não controlar, daí se revelar necessário controlar os animais de Caça Maior, por serem vistos como potenciais reservatórios da doença. Por esse motivo, a então Direcção-Geral de Veterinária (DGV), após ter confirmado a existência da tuberculose em animais de Caça Maior, elaborou o Guia de Boas Práticas Higio-Sanitárias - Caça Maior, documento cuja leitura se aconselha, dado conter as medidas necessárias à identificação, prevenção e erradicação da doença nas espécies de Caça Maior.

A DGV identificou uma área epidemiológica de risco para a tuberculose de animais de Caça Maior, tendo elaborado o mapa onde estão identificados os Concelhos onde comprovou a existência do agente causal da tuberculose bovina.

A DGV elaborou o Edital 1-2011, que se disponibiliza abaixo e que contém as normas que somente se aplicarão às Zonas de Caça com concessões localizadas na zona epidemiológica de risco, e que impõe um conjunto de procedimentos que visam erradicar a doença em animais de Caça Maior.

 

Mapa da área epidemiológica de risco
 

 

Guia de Boas Práticas Higio-Sanitárias

Produzido em colaboração com as Organizações do Setor da Caça, nomeadamente a CNCP - Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses, CMN - Clube de Monteiros do Norte, ANPC - Associação Nacional de Proprietários e Produtores de Caça, FENCAÇA - Federação Portuguesa de Caça e CPM - Clube Português de Monteiros.

 

Capa do Guia de boas práticas higio-sanitárias de Caça Maior
 
 

Tuberculose - sessões de esclarecimento

No âmbito do Programa de controlo da tuberculose bovina (TB) em Caça Maior, foram promovidas pela então Direcção-Geral de Veterinária (agora Direção-Geral de Alimentação e Veterinária - DGAV) várias sessões de esclarecimento, realizadas em Lisboa, Évora e Castelo Branco, com a participação da então AFN.

Numa perspetiva de enquadramento daquele problema sanitário na gestão da Caça Maior, foi elaborado pela DURPROS um trabalho divulgado naquelas sessões, onde se aborda a necessidade de adaptar a gestão a esta nova realidade.

Documentação:

Para aceder à restante documentação, poderá aceder ao sítio da DGAV, ou visualizá-la aqui:

 

Diversos assuntos

  

U.A.: 2016-12-21

Acções do Documento
classificado em: