Você está aqui: Entrada / FLORESTAS / Defesa da Floresta Contra Incêndios / Incêndios Florestais / Manuais / Manual de Classificação de Incêndios Florestais

Manual de Classificação de Incêndios Florestais

Manual do Utilizador - guia auxiliar da classificação dos incêndios florestais, comum às estruturas do MAMAOT e do MAI, uniformizando os critérios, conceitos e metodologias da classificação dos incêndios florestais.

 

O texto que se segue foi extraído do "Manual de Classificação de Incêndios Florestais" (ed. da Direcção-Geral de Florestas, Lisboa, 2001).

Introdução

Este manual vem dar continuidade às propostas apresentadas pelo grupo interministerial, constituído pelos então Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas (MADRP) e Ministério da Administração Interna (MAI), que, entre novembro e dezembro de 2000, efetuou o trabalho de uniformização da classificação dos incêndios florestais.

A conclusão do mesmo efetuou-se com a apresentação do documento da DGF/SNB intitulado "Uniformização da Classificação de Incêndios Florestais" em 28 de fevereiro de 2001, em Lisboa.

A classificação que se apresenta está de acordo com a norma operacional (NOP 3101/2001) de classificação dos incêndios florestais.

 

Conceitos

Após cada conceito, encontra-se um número entre parêntesis (1, 2, 3 ou 4) que o identifica relativamente à sua origem, de acordo com a classificação que foi proposta e aprovada no documento da DGF/SNB "Uniformização da Classificação de Incêndios Florestais":

  1. Definições utilizadas pela Divisão de Inventário e Estatísticas Florestais da Direcção de Serviços de Planeamento e Estatísticas da DGF e descritas no "Manual de Instruções para o Trabalho de Campo do Inventário Florestal Nacional" (DGF, 1999);

  2. Definição de acordo com o artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 169/2001, de 25 de maio;

  3. Definição de acordo com o documento "Proposta de Uniformização da Recolha, Conceitos e Procedimentos Relacionados com Incêndios Florestais" (da então DGF - Direcção de Serviços de valorização do Património Florestal / Divisão de Protecção e Conservação Florestal. dezembro de 1997); e

  4. Redefinição ou novo conceito.

(...)

 

Acções do Documento
classificado em: