Você está aqui: Entrada / FLORESTAS / Gestão Florestal / Produção Florestal / Montado / Sobreiro - Regeneração Natural

Sobreiro - Regeneração Natural

Regeneração natural do sobreiro.

Em Portugal, o sobreiro encontra-se largamente representado, sendo os exemplares adultos que hoje encontramos no País quase todos provenientes de regeneração natural. No entanto, a perpetuação da espécie por este processo encontra-se, em muitos locais, comprometida.

Ao(À) subericultor(a) levanta-se, frequentemente, a questão de como assegurar a continuidade da exploração do seu arvoredo. A este respeito, importa distinguir as duas situações seguintes.

A) No povoamento de sobro não existem sobreiros jovens ou são em quantidade reduzida


Neste caso sugere-se que, para assegurar a continuidade da exploração, o(a) subericultor(a):

  1. pondere as vantagens e desvantagens de:
    • criar condições que levem ao aparecimento de regeneração natural do sobreiro por semente;
    • aproveitar a capacidade que o sobreiro tem de se regenerar naturalmente por rebentos de toiça (isto é, por rebentos desenvolvidos após o corte da árvore junto ao solo);
    • recorrer a regeneração artificial da espécie;
  2. decida, entre as soluções acabadas de apontar, aquela(s) a adotar; e
  3. estude a melhor forma de a(s) pôr em prática.

 

B) No povoamento de sobro existe regeneração natural de sobreiro abundante


Neste caso sugere-se que, para assegurar a continuidade da exploração, o(a) subericultor(a):

  1. pondere as vantagens e desvantagens de aproveitar (total ou parcialmente) a regeneração natural presente; e
  2. caso conclua que o aproveitamento:
    • é vantajoso, estude a melhor forma de o pôr em prática;
    • não é vantajoso, decida sobre a forma de regeneração artificial do sobreiro a adotar.

 

Certamente que, nas decisões a tomar, o(a) subericultor(a) terá interesse em atender a aspetos de ordem económica, mas é igualmente importante que:

  • compreenda como se processa a frutificação do sobreiro e o desenvolvimento da sua regeneração natural por semente;
  • saiba por que motivos, em muitas zonas do País, a regeneração natural do sobreiro por semente não conseguevingar”;
  • saiba que, em muitas zonas do País com vocação suberícola, mas cujos solos se encontram em avançado estado de degradação:
    • a regeneração natural do sobreiro por semente só conseguirá “vingar” depois de se travar o processo de degradação do solo e de se efetuarem ações de recuperação do coberto vegetal; 
    • o sucesso da regeneração artificial do sobreiro poderá estar dependente deste tipo de ações;
  • compreenda como se processa o desenvolvimento da regeneração natural do sobreiro por rebentos de toiça e saiba quais as suas vantagens e desvantagens comparativas com a regeneração natural por semente; e
  • perante uma zona com sobreiros jovens, provenientes de regeneração natural, seja capaz de identificar as características do local a ter em conta na decisão a tomar sobre o aproveitamento das jovens árvores.

 

Mais informações no folheto da ex-DGF:

 

Acções do Documento