Você está aqui: Entrada / FLORESTAS / Fitossanidade Florestal / Agentes Bióticos Nocivos / Processionária-do-pinheiro / Processionária em áreas urbanas e periurbanas

Processionária em áreas urbanas e periurbanas

Aspectos gerais da processionária-do-pinheiro, vulgo "lagarta-do-pinheiro". Métodos de controlo aconselhados em zonas habitadas.

Ninho processionária-do-pinheiro (3) - CGV Pinheiro com processionária (2) - CGV Ninho processionária-do-pinheiro (2) - CGV
"Ninhos" de processionária-do-pinheiro (® Cristina Girão Vieira).

Aspetos gerais

Trata-se de um inseto desfolhador dos pinheiros Pinus spp. e cedros. Os ataques variam de intensidade de acordo com os seus níveis populacionais, fortemente influenciados pelas condições climáticas.

Em termos de produção lenhosa, verifica-se uma redução do crescimento das árvores no período em que ficam desfolhadas. No entanto, à exceção de ataques sucessivos em árvores jovens, estas, em geral, recuperam e não morrem.

Em termos de saúde pública, a processionária pode representar, no entanto, um problema sério, sobretudo em anos de níveis populacionais elevados e junto a locais habitados.

Em termos de produção lenhosa, verifica-se uma redução do crescimento das árvores no período em que ficam desfolhadas. Como todos os insetos, a processionária-do-pinheiro desenvolve-se passando por fases que são:

  • ovo;
  • lagarta;
  • pupa ou crisálida (casulo); e
  • inseto adulto (borboleta).

 

As lagartas passam por 5 estádios de crescimento. A partir do 3º estádio possuem pelos urticantes que causam alergias na pele, globo ocular e aparelho respiratório.

Estas alergias são sempre muito desagradáveis e podem ter consequências graves, dependendo da sensibilidade da pessoa atingida.

 

Nota: o nome processionária advém do facto de as lagartas se deslocarem umas a seguir às outras lembrando uma procissão.

U.A.: 2018-05-11

Acções do Documento