Você está aqui: Entrada / PATRIMÓNIO NATURAL / BIODIVERSIDADE / União Europeia e Âmbito Internacional / CEMPA / Central Nacional de Anilhagem / Projeto de Estações de Esforço Constante

Projeto de Estações de Esforço Constante

Projeto de Estações de Esforço Constante (PEEC). Central Nacional de Anilhagem. CEMPA. EURING. EURO-CES. Mapa com localização das Estações de Esforço Constante.

O Projeto de Estações de Esforço Constante (PEEC) é coordenado pelo ICNF, através da Central de Anilhagem Nacional (CEMPA). Tem como principal objetivo detetar e obter informação útil que ajude a explicar as alterações ocorridas nas populações de aves. É executado através de um programa regular de capturas na época de reprodução, levado a cabo em lugares específicos.

Em 2002, o CEMPA, do ICNF, começou a promover, em Portugal, o Projeto das Estações de Esforço Constante (PEEC). A localização das Estações está assinalada no mapa abaixo.

Este insere-se no projeto EURO-CES (Constant Effort Ringing in Europe) promovido à escala Europeia pela EURING, com base no método CES (Constant Effort Sites) já utilizado por algumas centrais de anilhagem europeias, tendo como objetivo principal monitorizar as populações das espécies de aves passeriformes mais comuns.

Neste projeto podem participar anilhadores(as) individuais, ou grupos de anilhadores(as), desde que efetuem com regularidade sessões de anilhagem na época de reprodução, assegurando as condições de cobertura do habitat durante alguns anos.

A variação dos números de aves adultas e juvenis capturadas ao longo dos anos proporciona informação útil para cada local e habitat, designadamente sobre o tipo e causas das alterações observadas nas populações de aves. Este projeto fornece ainda informação útil para outros estudos de âmbito nacional e internacional, por exemplo Atlas das Aves Nidificantes e processos de monitorização das espécies, bem como a atualização do Livro Vermelho dos Vertebrados. Constitui também um auxiliar precioso das medidas de gestão da Rede Natura 2000.

As Centrais de Anilhagem da Inglaterra e da Irlanda foram as primeiras a desenvolver um projeto de anilhagem de esforço constante, no princípio da década de 1980. O projeto constitui uma ferramenta importante para avaliar as tendências demográficas das populações de aves reprodutoras e foi adotado por outros países europeus. Seguindo metodologias similares, este seria um primeiro passo para a normalização do projeto a nível europeu.

No encontro da EURING, realizado em Helgoland (Alemanha), no outono de 1999, vários países demonstraram interesse na possibilidade de harmonizarem entre si os projetos nacionais deste tipo. Os principais objetivos desta medida prendiam-se com a comparação das tendências populacionais nos vários países, bem como uma interpretação conjunta das tendências observadas à escala Europeia. Neste encontro, o British Trust for Ornithology (BTO) em colaboração com Romain Julliard e a Central Francesa, aceitaram a iniciativa de desenvolver o projeto à escala Europeia (EURO-CES) Foi então criado um protocolo único, que visa precisamente a uniformização dos esquemas de trabalho dos vários países envolvidos.

O território de Portugal continental, situado em latitudes baixas e com forte influência atlântica, poderá fornecer dados importantes ao nível do estudo das relações entre as espécies reprodutoras e a influência do clima. Poderá ainda ajudar a compreender até que ponto a variação anual do número de indivíduos de cada espécie, num dado lugar, se reflete a uma escala europeia. Uma maior comunicação entre os vários esquemas nacionais, com a finalidade de estudar e conservar as espécies reprodutoras e os seus habitats, é a base do EURO-CES. Este projeto só poderá dar frutos com a participação ativa dos vários países e, naturalmente, de cada estação de anilhagem.

classificado em: , ,