Marpro

Projeto Life+ MARPRO. Rede Natura 2000. Aves marinhas e cetáceos.

Logo Marpro Cagarra - Farilhões - Magnus Robb
Logótipo do projeto e cagarra Calonectris diomedea nos Farilhões (arquipélago das Berlengas) (® Magnus Robb).

Sítio oficial do Projeto Life+ MarPro

Enquadramento

Embarque - SMM - Joana Andrade Puffinus mauretanicus Pardela-balear - Pedro Geraldes
Observador a bordo de embarcação (® Joana Andrade) e pardela-balear Puffinus mauretanicus em voo (® Pedro Geraldes).

O Projeto Life+ MarPro - Conservation of Marine Protected Species in Mainland Portugal (2011-2015) tem como objetivos fornecer dados para a implementação das Diretivas Aves e Habitats no que respeita às aves marinhas e cetáceos, através da obtenção de informação sobre a distribuição e tendências destes grupos, bem como propor novas áreas offshore da Rede Natura 2000 e respetivos planos de gestão para as espécies boto [PDF 137 KB] Phocoena phocoena [PDF 157 KB], roaz [PDF 140 KB] Tursiops truncatus e pardela-balear Puffinus mauretanicus [PDF 154 KB].

A análise dos dados obtidos sobre as áreas mais importantes para as aves marinhas no continente português já se encontra em curso, contando-se que, até ao final do projeto, seja possível a designação de eventuais novas ZPE - Zonas de Proteção Especial para Puffinus mauretanicus e, numa fase posterior, para cetáceos.

Uma segunda componente do projeto pretende reduzir os conflitos entre a atividade da pesca, as aves marinhas e os cetáceos, através da implementação de soluções para o problema das capturas acessórias e a depleção dos stocks de peixe, bem como entender a relação complexa entre a exploração de peixes pelágicos e a conservação de espécies protegidas.

Delphinus delphis Golfinho-comum - SPEA barco de pesca e aves marinhas - Nuno Barros
Golfinho-comum Delphinus delphis (® SPEA) e barco de pesca cercado de aves marinhas (® Nuno Barros).

O projeto MARPRO é cofinanciado pelo programa LIFE+, sendo resultante de uma parceria entre a Universidade de Aveiro, a Universidade do Minho, a SPEA, o IPIMAR, a SPVS e o ICNF. Este projeto nasce da necessidade de implementar uma gestão eficaz na conservação dos cetáceos e aves marinhas.

O Parque Natural da Ria Formosa e o MarPro

O Parque Natural da Ria Formosa (PNRF) dá apoio logístico a uma equipa de biólogos do projeto Life+ MarPro responsável pela rede local de arrojamentos de animais marinhos (cetáceos e tartarugas marinhas) e pela obtenção de dados para toda a costa Algarvia (de Vila Real de Santo António a Odeceixe). Assim, o Parque Natural disponibiliza dois laboratórios que sofreram melhorias e foram adaptados às atividades desenvolvidas pelos biólogos no âmbito daquele projeto. A equipa recolhe dados sistematizados de arrojamentos (encalhes na costa) de cetáceos (golfinhos e baleias) e tartarugas marinhas no Algarve com a realização de necrópsias estandardizadas e avaliação de causas de morte, avalia a interação das pescas e espécies protegidas, contribui no terreno com trabalho nos portos Algarvios para a aplicação de manuais de boas práticas para as pescas e implementação de medidas que reduzam os conflitos entre pescas e espécies protegidas e capturas acidentais, realiza análise de dietas de cetáceos e tartarugas e campanhas de censos costeiros.

Em caso de avistar um cetáceo ou tartaruga marinha morto numa praia algarvia pode contactar a equipa através do nº 914 522 944 disponível 7 dias por semana / 24 h por dia.
 

Fotos gentilmente cedidas pela SPEA e pelos(as) autores(as) mencionados(as). 

Acções do Documento
classificado em: , , , , ,