PR Megalitismo de Britelo

Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG). Trilho do megalitismo de Britelo. Percurso pedestre de Pequena Rota (PR), sinalizado, com particular destaque para a arte rupestre e para o megalitismo. Breve descrição. Entidade promotora e responsável pela manutenção do percurso. Sítios úteis. Necrópoles megalíticas. Idade do Ferro - Castro da Ermida. Época romana - povoados e Pedra dos Namorados. Folheto.

PNPG - megalitismo de Britelo - Lapa da Moura PNPG - megalitismo de Britelo - gravuras rupestres
Lapa da Moura e arte rupestre.

 

 

Na planificação da sua visita deverá ter em consideração as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas [PDF 1,6 MB] das e dos visitantes nas Áreas Protegidas, bem como os conselhos úteis que apresentamos em "Relacionados", à esquerda desta página, para melhor desfrutar da sua visita.

Brochura do Parque Nacional da Peneda-Gerês [PDF 3,3 MB]

Percurso pedestre de Pequena Rota, sinalizado, com particular destaque para a arte rupestre e para o megalitismo (expressão simbolizada para designar construções pré-históricas, de grandes dimensões, com função religiosa e simbólica).

Folheto [PDF 367 K MB](agosto 2018)

Localização: freguesia de Britelo, concelho de Ponte da Barca.
Ponto de partida e chegada: Britelo.
Extensão: 11 km. 
Duração: cerca de 3 horas.
Dificuldade: média. 
Cota mínima / máxima: 130 m / 500 m.
Pontos: Britelo – Chã da Rapada – Chã da Escusalha – Vale da Coelheira – Chã de Cabanos – Britelo.
Apoios: sinalizado segundo as normas internacionais. Folheto em "Relacionados", à esquerda desta página, no PNPG, na ADERE-PG e nas Portas do PNPG.  
 

Breve descrição

Toda a serra Amarela foi ocupada desde tempos remotos, conhecendo-se hoje vestígios dessa ocupação. Da Idade do Ferro ficaram vestígios do castro da Ermida; da época romana encontramos os povoados de Bilhares, da Torre Grande e do Cabeço do Leijó e a estátua conhecida por Pedra dos Namorados. Em Britelo são as necrópoles megalíticas (conjunto de monumentos funerários) que assumem um maior destaque e cujos diferentes núcleos poderá conhecer.
 
A necrópole megalítica de Britelo
Os monumentos funerários megalíticos (do grego "mega" grande e "lithos" pedra) marcam o início da fixação das populações nas zonas montanhosas e planálticas deste parque nacional, por volta da segunda metade do 5º milénio (neolítico medio-final). Construções impressionantes pelas dimensões e arquitetura, estes monumentos da pré-história recente, isolados ou agrupados em necrópoles (cemitérios), surgem aqui sob a forma de antas ou mamoas1 (tumulus). A anta ou dolmén consiste numa câmara funerária, poligonal ou retangular, construída com esteios verticais e coberta por uma laje grande (ou mesa). 
 
A necrópole megalítica de Britelo é um dos conjuntos mais relevantes na área do PNPG. Implantada nas pequenas chãs da serra Amarela voltadas ao rio Lima, entre os 300 e os 700 m de altitude, apresenta como elemento mais significativo a Anta ou dolmén da Lapa da Moura. De grandes proporções, apresenta planta poligonal virada a nascente, tendo, no seu interior, pinturas e gravuras. Surge na paisagem como um marcador simbólico e milenar neste território.
 
1Mamoa - estrutura formada por um montículo artificial de terra (cujo formato faz lembrar uma mama, daí o nome), que cobre uma sepultura pré-histórica - anta ou dolmén.
 

Entidade promotora e responsável pela manutenção do percurso

ICNF - Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG)
 
 

Sítios úteis

Topo
U.A.: 2018-08-01

Acções do Documento